01 novembro, 2007

||| Ouro Preto, 2. Fórum das Letras.







1. «O Verissimo já falou?» «Já. A conferência dele era às duas e meia.» «Não, não é esse. O Luis Fernando Verissimo, falo desse Verissimo.» «Já, já falou. Era às duas e meia.» «Você está chato hoje, hein? Eu estou falando do Luis Fernando Verissimo, pô.»

2. «Que debate era esse?» «Sobre literatura e já não sei bem, causas e o papel do escritor.» «Estou sabendo.» «Tu não foste?» «Estive bebendo, depois estive ocupado a ficar sóbrio, depois bebi uma cachacinha, uma Germana, e já passou, e agora estou preparado. Qual é o próximo debate?» «Hoje já não tem mais.» «Vai ser um combate.»

2. «É na Xavier da Veiga, de certeza que é na Xavier da Veiga. Descendo para aquela igreja, você está vendo?» «Não.» «Pô, mas você vai pelo cheiro. Tem aquela rua que vai dar ao centro, sabe?, aí volta à direita, desce, é a Xavier da Veiga, tem lá a cachaçaria. Um baita arquivo de cachaça, se quer saber.» [silêncio] «Já sei, mas não tem cachaçaria nenhuma lá.» «Não?» «Não. Lá é a biblioteca.» «Eu confundo tudo. Deixa.»
[FJV]

Etiquetas: